sábado, 29 de dezembro de 2007

Parabéns! Vanus de Blog

Neste ambiente em que o tempo é medido em “anos de cão”, posso afirmar que somos amigos há imensos anos.

Não aquele tipo de “relação blogosférica” dos que aparecem apenas uma vez por ano ou quando precisam; mas uma relação verdadeira em que se está presente e disponível. Algo que ultrapassa a troca de comentários e a que decididamente se pode aplicar o termo “amizade”.

Por esta altura já eu deveria estar a contorcer-me de vergonha por expressar publicamente qualquer tipo de sentimento (a minha marca registada), mas como muito bem escreveste há alguns dias atrás, eu (tal como tu) mudei muito nestes últimos quatro anos…

E foste tu quem mais (senão totalmente) contribuiu para isso.

É por isso que além do 39º aniversário que completas hoje, comemoro a sorte que tive em te ter conhecido, e principalmente o seres como és.

Feliz aniversário! Meiga “Ovelha de Blog”…

Música de Fundo
La Folie” – Stranglers

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Pelo Natal Adentro com TheOldMan
- Um pouco de rompante é nas entradas que apostamos este ano; uma vez que para as saídas ainda é cedo. Isso, e porque quase sempre o prazer está em entrar e raramente em sair. -

O post de hoje é (que me perdoem os leitores machos e os indecisos) dedicado às nossas queridas leitoras que neste blog representam o público do sexo feminino.

É neste dia em que o Espírito de Natal invade os vossos coraçõezinhos (e com um pouco de sorte, talvez mais logo… outros locais bem mais divertidos), que vos trago uma receita para entrada de camarão “TheOldMan’s Way”.

Uma receita talvez um pouco anarca, mas que como todas as minhas histórias acaba “with a twist”; que neste caso é de limão.

O camarão é daquelas coisas que não reúnem consenso. Para uns é marisco, para outros é peixe sem sabor, e ainda para outros são insectos marinhos que não justificam o preço (opinião que subscrevo assim como o “Comarca de Arganil).

Mas devido ao clima de restrições que atravessamos, não se justificam nem a “Lagosta Thermidor” nem as ostras frescas. Bicharocos aliás, que na minha família são recebidos no mínimo com desconfiança.

Abro aqui um parêntesis, para informar que “nós somos” muito mais queijos e fumados; pois sendo descendentes de uma antiga família de marinheiros das caravelas, nunca confiamos numa “entrada” que se possa afastar a nado.

Voltando ao camarão! Para os que não sabem, existem duas espécies de camarão; o maior e o mais pequeno. E esta apreciação é resultante de longas observações efectuadas no Pingo Doce da minha área, nomeadamente numa “ilha frigorífica” situada na zona limítrofe à peixaria.

Agora que mesmo os leitores mais jovens já sabem de onde vem o camarão, vamos passar à receita propriamente dita; que mesmo que não faça as delícias de todos os comensais, pelo menos este ano não terá sabor a pescada mal cozida.

Compramos (de preferência) cerca de quilo e meio “do maior”, e após passarmos pela caixa deveremos dirigir-nos de imediato a casa para que este não descongele, e se assemelhe a um saco de centopeias com bigode “à Nietzsche”.

Também não convém fazer como duas senhoras (cuja conversa me levou a crer serem irmãs) que estavam perto de mim, e decidiram trazer a metade inferior do saco com camarão grande, sendo o resto preenchido com o mais pequeno. Isso além de ir quebrar a uniformidade estética da receita, acaba por sair um pouco mais caro. Pois eu vi a empregada da caixa registá-lo ao preço “do maior”.

Uma delas ainda tentou estrebuchar, mas toda a gente à sua volta as olhava fixamente ostentando rasgados sorrisos natalícios, pelo que meteram a viola (e os camarões) no saco e arrancaram. Vi-as afastarem-se com uma certa pena da minha parte, pois a mais nova até tinha um traseiro muito bem feito (em formato de decoração de Natal).

Chegados a casa, deveis escolher o tacho mais largo (mas nunca com um diâmetro maior que 70cm) e deitar-lhe no fundo uma película de óleo alimentar com cerca de 1mm de altura. Após o que se devem dedicar a descascar duas cabeças (Cabeças, minha senhora! Estamos a falar de cabeças e não de dentes…) de alho, e esmagá-las metodicamente para cima do óleo.

Para esse fim costumo utilizar um estranho artefacto que me foi vendido pela Dona Maria do Carmo, que acumula as suas múltiplas funções lá no prédio com a de vendedora da Tuperware; isto quando não está a espiar para os russos ou a meter-se na vida das vizinhas.

Mas na falta do alicate “esmagador de alhos”, sempre poderão usar a face da faca mais pesada, ou um maço de madeira à semelhança de alguns famosos “serial killers”. Esmaguem-me é a porra dos alhos como deve ser!

Após isso deve acender-se o lume em branda intensidade e acrescentar ao preparado uma pitada de sal, algum Açafrão das Índias, Colorau e Malagueta moída. As proporções destes ingredientes são perfeitamente aleatórias, uma vez que dependem da vossa tolerância ao picante, da preferência em relação à proporção de sal e à cor que se quer ter no “produto”.

Mergulham-se os camarões congelados em água fria para eliminar o excesso de gelo, e após serem escorridos são atirados descuidadamente para dentro do tacho; devendo despejar-se lá para dentro um cálice de brandy ou mesmo de um whisky foleiro, oferecido por um qualquer fornecedor armado em sovina.

O tacho deve ser agitado sem ser aberto (um pouco como o martini do James Bond) e ignorado durante a maior parte dos quinze minutos de fervura, exigidos para que aquela coisa fique minimamente decente. Esporadicamente deve ser sacudido, apenas para que os camarões não comecem a ter ideias próprias, e preguiçosamente se deixem pegar ao fundo.

Quando passarem os quinze minutos, ou quando vir toda a vizinhança munir-se de cervejas e avançar em direcção ao seu apartamento, retire essa tralha toda do lume; e após livrar os camarões do molho e daquele alho todo, esprema dois limões sobre os malogrados insectos marinhos.

O que resta de todo este processo deve ser deixado a arrefecer de um dia para o outro. Altura em que regados com mais limão, se deverão dispor os camarões numa travessa na posição que (as senhoras) acharem mais interessante; guarnecidos com rodelas de limão e salsa.

Acompanhem com algo fresco e alcoólico, seja champagne ou vinho verde, tanto faz; e principalmente tenham um Feliz Natal!

Música de Fundo
Rock Lobster” – The B-52’s

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Conto de Natal
- Uma tocante história de Natal, imbuída de todas aquelas coisas do costume. E que acaba com um final. -

Era uma vez numa noite de Natal um menino tão pobrezinho, tão pobrezinho, mas tão pobrezinho… que eu nem sei o que é que hei-de escrever a seguir, pois isto dos contos de Natal é uma estopada do caraças.

Mas voltando ao menino pobrezinho… Era Natal, mas acho que isso já eu disse. Mesmo que não o tivesse dito, também já toda a gente deve ter dado por isso, pois trata-se de um conto de Natal.

Mas então... era Natal e estava frio. Mas tanto frio, que o menino (que era pobrezinho) tinha ainda mais frio que os outros. O que nos leva àquela teoria de que há muitos pobrezinhos com a mania das grandezas…

Mas ninguém ligava a isso porque era Natal. Só era chato porque também estava frio, e é claro… ele era pobrezinho. Mas adiante…

A estrela olhava lá do alto, espalhando a sua “luz própria e cintilante” sobre o cenário molhado deste conto, pois tinha chovido antes de eu o começar a escrever. O que atrapalhava imenso o menino, que sendo pobrezinho, devia estar também muito mais molhado do que os outros (prerrogativa reservada apenas aos mais pobrezinhos, claro).

E então a estrela olhava lá do alto, mas não se passava nada (aliás nunca se passa nada. As pessoas é que têm a mania de inventar histórias para o Natal). A própria Polícia de Intervenção que patrulhava as ruas aborrecia-se à brava, porque os meliantes (adoro o termo “meliantes”. Há quase cinco anos que estava desejoso de o escrever aqui.) estavam em casa com as suas famílias (pobrezinhas ou não; não interessa…) a comemorar o Natal.

Mas estava frio. Valha-nos isso; senão lá ia toda a história por água abaixo. E também estava húmido… o que tornava o nosso personagem ainda mais simpático. Apesar de extremamente pobrezinho.

A estrela não se mexia porque estava à espera. Não que estivesse à espera do nascimento de algum menino (possivelmente tão pobrezinho como o nosso personagem), mas porque aguardava autorização de aterragem na Portela; pois tratava-se de um Airbus.

Mas estava frio na pista. E o menino que era muito pobrezinho admirava as escassas luzes de Natal, enquanto esperava pacientemente junto à praça de táxis.

Foi quando da estrela saiu outra estrela (ai tão bonito), e após passar pelo carrossel das bagagens, se atirou ao pescoço do menino (que como sabemos era muito pobrezinho e estava em fraqueza pois não comia desde o almoço) quase o arrastando juntamente com o saco desportivo e a mala de “trolley”.

- Esta porra dos aviões no Natal, são do pior que há… - Disse a estrela, perguntando logo de seguida – Vamos de táxi?

Nem penses! – Respondeu o menino – Apanhar táxi no aeroporto e ainda por cima no Natal?... Tu queres é que eu fique mesmo pobrezinho…

Música de Fundo
Jimmy” – M.I.A.


segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Os Últimos Três
- E por isso, os mais preciosos… -

Sendo segunda-feira, o post de hoje será introduzido de um modo um pouco mais apressado que o habitual (que me desculpem os leitores pelo mau jeito, mas “à pressa” também tem às vezes muito mais piada).

Com estes três últimos signos estão completas as profecias astrológicas de Blog para 2008. A que se seguirá a habitual carta ao Pai Natal, a redacção sobre os presentes, e os episódios mais divertidos da consoada; que correrão sobre o fundo musical do Grupo Coral dos Arrumadores de Almada; que entoarão diversas instruções de estacionamento e impropérios seleccionados.

Tudo isto e mais ainda nos próximos posts deste blog. Eu seja ceguinho se não vai ser…

(5) Balança
(24 de Setembro a 23 de Outubro)


Artista por natureza e excelente moderador, o nativo de balança até daria (segundo alguns) um muito razoável funcionário aduaneiro. Mas estamos aqui para falar da componente sentimental dos astros, e não da corrupção no Serviço de Estrangeiros e Fronteiras.

Segundo o que consta nos manuais da especialidade, o nativo de balança preocupa-se mais em satisfazer a parceira do que com o seu próprio prazer. E aqui para nós faz bastante mal, porque a nativa do mesmo signo tem tendência para apenas se preocupar consigo, tendo já deixado “apeada” muito boa gente…

E é aqui o único sítio onde existe o tão falado equilíbrio do signo; pois dizem as más-línguas que você é mais sedução que sexo. Mas não se preocupe, era pior se o/a acusassem de roubar no peso.

Enquanto o nativo (macho) é o paradigma da galanteria moderna, buscando a afirmação da sua masculinidade nas conquistas alcançadas; o seu contraponto feminino é uma autêntica ratoeira, pois busca a realização através de um compromisso de elos indestrutíveis (alguém na assistência viu o “Misery” do Stephen King?).

Mas ser balança também tem coisas boas além do movimento pendular. Os nativos deste signo preferem abandonar-se à luxúria e outros passatempos, na calma de uma relação solidamente construída, e no remanso do seu lar. O que explica a expressão alegre e levemente idiota, que às vezes detectamos em certos pares.

Só lhe podemos aconselhar que arranje um/a parceiro/a do seu signo, e se certifique que a Telepizza faz entregas na sua área. Apague a luz, e Feliz ano Novo…


(6) Escorpião
(24 de Outubro a 22 de Novembro)

Curiosa, ponderada e empreendedora, a nativa de escorpião sente-se realizada em profissões onde possa aplicar as suas aptidões, como a psicologia, a psiquiatria, a cirurgia, a arqueologia”.

Obviamente isto foi escrito por uma “escorpiona” que se estava a tentar “limpar”, ou por um tipo daqueles que passam o tempo todo a apelar à alma, à espiritualidade e a outras coisas que não dão trabalho nem despesa.

A nativa de escorpião (do nativo nem vamos falar, pois queremos manter a nossa classificação de “Blog para todas as idades) é uma personagem multifacetada com uma acentuada componente erótica. Para deixar tudo bem esclarecido, admitamos que se fosse alguém que trabalhasse em televisão eu lhe diria – “Não há como o teu canal para despertar em mim o espírito de Natal

Aconselhamos-lhe pois um regime alimentar mediterrânico, para ajudar a manter a sua “máquina” em bom funcionamento, bem como a ingestão de um suplemento à base de selénio (anti-oxidante).

Neste último caso, se não estiver com pachorra para tomar os comprimidos, poderá ir-se sentando amiúde sobre uma fotocopiadora em funcionamento (era assim que antigamente proporcionávamos o suplemento anti-oxidante, pois li em tempos um artigo que afirmava haver selénio nas cargas de toner da Xerox). Mesmo que não venha a dar grande resultado em termos fisiológicos, sempre mostrará ao mundo o melhor da mulher que há em si.

Para os escorpiões machos apenas temos uma palavra: “Durex”. Ah… e não poupem no pó de talco.


(7) Sagitário
(23 de Novembro a 20 de Dezembro)

O Sagitário tem como símbolo a flecha que procura um sentido que será divulgado, ampliando assim a percepção alheia” - estas belas palavras felizmente não são minhas, mas de alguém que não fazia ideia de quão proféticas elas lhe seriam.

Mas caro sagitariano, o facto de ter parecenças comigo (e talvez mesmo isso) não o vai safar das habituais admoestações e conselhos para o novo ano.

Essa história da flecha e da abertura ao conhecimento anda a ficar um pouco gasta, por isso está na hora de se chegar à frente e explicar à malta o que afinal está por detrás desse mito urbano do tiro ao arco.

Ou então começar a dar uma tanga diferente que não utilize termos como “gratificante sensação de preenchimento”, “expandir novos horizontes” ou pior ainda, “rasgar o véu que esconde o caminho para a felicidade”; tão ao gosto de Paulo Coelho (aliás por razões óbvias, segundo quem conhece o famoso fala-barato).

As sagitarianas também não lhe ficam atrás. De personalidade vivaz onde sobressai um permanente toque de deliciosa loucura, nunca perdem igualmente a visão do alvo a alcançar. É para isso que serve (tal como na componente masculina) a seta. Destina-se a atingir aquilo que se quer, cravando-se-lhe irreversivelmente.

E deixem lá a espiritualidade em paz. Que para isso devem existir signos bem melhores.

Música de Fundo
Merry Fucking Christmas” - Mr. Garrison (South Park)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

Os Penúltimos Três
- Em mais esta série de três signos (e integrando-se na quadra das almoçaradas e jantaradas de Natal) TheOldMan traz-vos mais algumas previsões, lidas naquela voz calma e repousante, que nos faz lembrar o Sr. Matos Maia do “Quando o Telefone Toca…” -

Uma vez que estamos no fim da semana começamos com um signo de Marisco.

Ora Marisco tem imensa importância na Astrologia de Blog; que como todos sabem tem quatro elementos que completam o ramalhete – “Marisco”, “Queijos e Enchidos”, “Cozinha Internacional” e “Canapés e outras Mariquices Seleccionadas

Temos depois o signo da Virgem que se enquadra no Elemento “Canapés e outras Mariquices Seleccionadas”, pois não há bem a certeza sobre o que se vai comer. E por fim Aquário, o signo mais poderoso e dominante do já falado elemento Marisco; pois sem ele não se conseguiria manter vivas as sapateiras e os lagostins, que nas cervejarias aguardam pacientemente pelos clientes.

Mas é melhor começarmos, que se isto arrefece perde a piada toda…


(2) Caranguejo
(22 de Junho a 22 de Julho)

Isto está bom é para si, que anda por aí a pavonear-se com essas cuecas blindadas; mas a sua carapaça está prestes a ser posta à prova. Pois pela posição das estrelas (embora não consigamos ver muito bem daqui…) vem aí algo que vai pôr as tenazes da nativa de caranguejo a estalar que nem castanholas; ou isso ou vamos ter que voltar a desembaciar o telescópio.

Mas mesmo que não seja caso para andar de lado, esse coraçãozinho frágil e assustado vai ter este ano muito que bater na muralha quitinosa das suas defesas.

Se é homem (e desde já os nossos parabéns!) e busca um reflexo da imagem maternal em cada rosto feminino, pode já arrumar as malas que aqui não pactuamos com perversões dessas (pelo menos dessas, não); mas sabemos que encontrará alguém.

É claro que terá muito mais sucesso nessa demanda, se a levar a cabo em restaurantes, centros comerciais e casas de espectáculos. Se tiver ascendente virgem, ignore-o e frequente principalmente casas de espectáculos que tenham postes no meio da sala. Comigo tem resultado, pois exceptuando o Museu da Marinha em Oslo (um engano mais que justificado), tive sorte em todos os outros locais.

Acompanhe com imperial (as boas companhias são sempre de ir cultivando).


(4) Virgem
(24 de Agosto a 23 de Setembro)

O Zodíaco deve ser dos poucos sítios onde ainda dá jeito (e onde há quem acredite que existam, claro) ser virgem. Por alguma razão as virgens aparecem sempre associadas a unicórnios, fadas e outros personagens sem qualquer utilidade prática. Havendo até quem defenda serem as/os virgens uma mera () imagem literária.

Todos os nativos deste signo compartilham além da mania das arrumações, também uma acentuada tendência para as angústias da paixão. Derivado disso o serem um pouco desconfiados com os envolvimentos amorosos; e também como é natural, uma grande resistência à abertura de contas conjuntas em dependências bancárias relativamente afastadas...

Mas caro/a Virgem, mesmo que o seu maior terror seja o de ficar com o coração destroçado, lembre-se que até se chegar a esse ponto ainda acontece muita coisa boa pelo caminho; e que mal por mal, antes o coração. Já que você é demasiado tímido/a para dizer que não a algo…

Para o próximo ano, sugerimos que deixe de pôr a sua relação à prova; pois as relações são como as baterias e gastam-se com o uso. Pior ainda, quanto mais bateria gastarem consigo, mais tentados serão a ir carregá-la a outro lado…

Se pensarmos bem… Também dá menos trabalho, não é?...


(9) Aquário
(21 de Janeiro a 20 de Fevereiro

Para um signo do Ar como você, foi muita a água que meteu este ano. Não que queiramos inferir que você esteja rôto/a, pois tal como Blanche Dubois é uma apenas uma vítima das circunstâncias; mas tanta humidade mal localizada ainda lhe vai causar reumático.

Se é homem (para isso e para mais) aproveite 2008 para iniciar uma nova relação amorosa. Após o ano de azar que suportou até agora, mesmo a mais corrosiva megera lhe parecerá uma doce gueixa (no espaço ocupado por este parêntesis foi apagado um trocadilho idiota sobre “razões de gueixa”; desperdício de espaço editorial pelo qual apresentamos desde já as nossas mais sinceras desculpas).

Para as nativas deste signo recomenda-se a urbanidade e simpatia para com os seus subordinados no local de trabalho. Se é escritora, comece a andar com um homem mais novo; ou então deixe de escrever sobre coisas das quais não tem experiência. Se é Chefe de Serviço, “pape” um estagiário.

Dê algum uso a essa “humidade” toda… Afinal, que raio de aquário é você?


Música de Fundo
Tainted Love” - Marilyn Manson

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

O Poder dos Astros
- Tudo tem poder sobre nós. E a medida desse poder, está na importância que concedemos a esse algo em comparação com aquilo que mais amamos… -

Em cada ano que vai chegando ao fim, continua a assistir-se ao ritual de purificação para passagem ao ano seguinte. Chegado que é o último mês, e todos se precipitam para a borda do abismo tentando mais uma vez espreitar um pouco do futuro. Como se existisse tal coisa; o futuro…

Só quem já teve passado, consegue em plena consciência saber que não existe futuro. A vida é um desempoeirado e longo presente, que morre lenta e quotidianamente como se fosse a validade de um pacote de batatas fritas

Os astros na sua piedade infinita obscurecem-nos a crueza do futuro, enquanto nos mostram o que julgamos ali querer ver.

Mas só os cegos vêm o tempo como ele é. Uma negra fita de seda que desliza por nós como uma língua húmida e carnuda, levando de cada vez um pedaço. Apenas um pequeno pedaço da alma em cada passagem…


(1) Gémeos
(22 de Maio a 21 de Junho)

Regido por Mercúrio, este signo é como aquelas doses de cozido à portuguesa que dão para dois, de tão bem aviadas que são. Se por um lado você é “coquette”, elegante e gosta de se rodear de admiradores; por outro, o amor e as relações estáveis produzem-lhe a mesma sensação que um rotweiller de “tacha arreganhada”.

A fidelidade não é bem o seu forte. Por isso não se admire que no próximo ano tenha dificuldade em “sacar algum” ao banco; especialmente conhecendo eles o “truque do irmão gémeo”.

Utilize-o antes na sua vida amorosa, pois em 2008 vai precisar de toda a ajuda que conseguir arranjar; tal vai ser a enchente.

Dinheirinho é que não. Afinal, somos portugueses…


(8) Capricórnio
(22 de Dezembro a 20 de Janeiro)

Debaixo desse exterior aparentemente frio e calmo bate um coração de alto desempenho, como se você fosse uma daquelas carripanas do “tuning”.

Não erga muros entre você e os outros. Pois além de não servirem para diminuir a embalagem de uma verdadeira paixão, fazem com que um tipo chegue muito mais cansado na altura de “colher os louros”. E nós sabemos que você até gosta, embora se esteja aí a armar em esquisito/a.

O ano que vem vai ser para si fértil em surpresas, especialmente no campo amoroso. Nada que uns bálsamos ou uns adstringentes não aliviem.


(12) Touro
(21 de Abril a 21 de Maio)

Você é uma força da natureza, que o diga qualquer moço de forcados. Mas a vida não é só “marrar a direito”, e aconselha-se às vezes um pouco de subtileza a lidar com certas situações; ou então vá preparando a rabadilha para as consequências.

A sua teimosia pode ser considerada uma grande virtude, mas apenas se for aplicada ao coleccionismo em geral e ao campo filatélico em particular. Pois no amor há que ter cuidado com posições rígidas e manter uma certa flexibilidade, ou irá sofrer bastante (mesmo que utilize creme).

O seu signo é regido por Vénus; fazendo (pelo menos teoricamente) de si uma pessoa de bom gosto no que toca à escolha de parceiros. O que quer dizer que talvez a sua recente falta de sucesso nesse campo se deva à mania de ter fotos do Rodrigo Guedes de Carvalho em cuecas, penduradas na parede do quarto.

Para o próximo ano os astros reservam-lhe a serenidade e o bucolismo dos grandes espaços. Ou seja, aproxima-se mais uma travessia do deserto.

Beba muitos líquidos.

Música de Fundo
Dirty Love” – Frank Zappa


sexta-feira, 7 de dezembro de 2007

Os Primeiros Três
- A astrologia não é uma ciência exacta. Por isso e por que raio de carga de água é que então teríamos que colocar todos os carneiros, virgens e outros bichinhos do Zodíaco por sequência especial? –

Utilizando a conhecida “Tômbola de Blog” (com que costumamos sortear aos sábados os nossos frascos de compota e rosquinhas de manteiga), saíram-nos hoje estas “três bolas” que aqui deixamos à apreciação do público; e sem direito a reclamações.

Afinal, qual de vocês foi alguma vez agraciado com “três bolas”?


(11) Carneiro
(21 de Março a 20 de Abril)

Você já vem de longe, remontando à época medieval. Seja pela linha directa de uma meiga Ovelha do Senhor, ou levemente aparentado com o aríete que meteu dentro as portas de Santarém, você tem um lugar assegurado na história.

Signo atrevido, impulsivo e apaixonado, é o dos que acreditam no amor à primeira vista, nunca guardam as facturas dos electrodomésticos (o que pode inviabilizar a garantia), e chegam até ás vezes a casar com alguém que acabaram de conhecer (as primeiras duas ainda vá, mas isso do casamento pode ser traumático e até mesmo dispendioso; por isso acautele-se).

Quando a sua professora do “básico” lhe disse que todos os problemas se deviam resolver com a cabeça, não se referia a “amonas” e outros mimos.

Sem dúvida que 2008 lhe trará imensas dores de cabeça, mas nada que fique no seu caminho durante muito tempo.

Evite os falsos amigos e os aduladores, ou acabará tosquiado/a.

Ah, e coma mais fibras (aquelas caganitas são mesmo mau sintoma).




(10) Peixes
(21 de Fevereiro a 20 de Março)

Românticos, doces e sensíveis até à loucura, os nativos deste signo carecem às vezes de uma pitada de sal. Sendo sonhadores inveterados, estão sempre dispostos a correr atrás dos seus sonhos; mesmo que devido a isso venham a acabar numa travessa enfeitados com salsa e rodelas de limão.

Apesar de especialistas em amor platónico, quando passam à prática dão ao rabo tão bem como os outros signos. Excepto os de ascendente caranguejo, que têm mais tendência “para trás” e gostam de dar beliscões inesperados aos seus parceiros.

Espera-se um novo ano sem escolhos em que os nativos deste signo singrarão nas águas cristalinas do destino; cuidado porém com as “malhas” do amor.

Lembre-se que embora “para cada peixe esteja destinado um pescador”, nada lhe garante que venha a ser comido/a (ou mesmo do seu modo preferido).

Bons mergulhos.



(3) Leão
(24 de Agosto a 23 de Setembro)

Os outros vêem-no como uma pessoa frívola, sempre preocupada com o penteado e as unhas de gel; embora todos saibamos que as usaria para defender o seu amor (assim como a dentuça, se as regras o permitissem).

Você é uma fera no que toca ao bem-estar da pessoa amada (infelizmente entre “amada” e “comida”, a diferença é apenas uma questão de tempero; e os seus apetites são famosos por
a/o fazerem rugir bem alto quando “
anda a seco) mas um pouco envergonhada/o no que toca a demonstrar os seus sentimentos.

As nativas deste signo são de ronronar fácil e doce, conhecidas por aceitar qualquer situação como verdadeiras leoas; os nativos já não tanto. Mas também… a partir de certa altura, ou se tem o cabelo, ou o resto…

Para 2008 corte nas despesas do talho; toda essa carne vermelha anda a entupir-lhe artérias muito importantes.

Bom fim de semana…

Música de Fundo
View From The Afternoon” – Arctic Monkeys

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

A Igreja do Imaculado Blog
- O profético Oráculo de Blog –

Irmãos (salvo seja!)! Se há algo que todo o blogger gosta, é de botar palpite sobre alguma coisa. E para isso, nada melhor que a astrologia; disciplina mística e sujeita a interpretações dúbias.

Por isso, e também porque ainda não tínhamos este ano adoptado o estilo “Corin Tellado”; a Igreja do Imaculado Blog irá patrocinar nos próximos posts, a edição anual das “Previsões Astrológicas de TheOldMan”. Onde o tecido astral do Zodíaco será esgaçado até revelar o que nos reserva o futuro para cada signo.

Como o zodíaco tem diversas interpretações e escolas, tanto na astrologia ocidental como na chinesa e védica; optámos pelo Modelo Clássico Ocidental “Escola Margem Sul” que utiliza as 12 casas zodiacais como referência básica nas suas designações antropomórficas.

Acho que me perdi algures por esta parte do post. Pois não há necessidade de entrar em pormenores, sobre os rituais utilizados pelos nossos oráculos para extrair as previsões e profecias do profundo saco da fortuna.

Blog vela por vós! Até sexta…

Música de Fundo
Poison Arrow” – ABC







segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

O Prémio
- “Diz que até não é um mau blog” - Ed. 2007 –

* Ficha Técnica *
- Blog inicial – “Nós Por Cá
- Blog que “passou a brasa” para mim – “La Marèe Haute

* Regras de Atribuição (Versão Anotada) *

1 – Este prémio deve ser atribuído aos blogs que considera serem bons (entende-se como bons blogs aqueles que visita regularmente e onde deixa os seus comentários).

2 – Apenas se recebeu o prémio deve escrever um post com:

Ora eu apesar de ter sido aparentemente nomeado, ainda não recebi prémio algum. Pelo que, menina Vague, continuo expectante pelo almejado dito cujo (como é bem patente, a quebra desta cláusula contratual já seria o suficiente para inviabilizar este post, e mais sei lá o quê…)

o link do blog que lhe atribuiu o prémio (checked)

o tag do prémio (nunca o vi, não sei onde está, e a única publicidade que afixo é de índole humanitária; como o “dia de linkar o Pacheco”, etc.)

a regras (checked)

a indicação dos sete blogs a quem atribui o prémio (nope. Mas isso já é hábito)

deve exibir orgulhosamente a tag do prémio no seu blog, com o link para o blog que lhe atribuiu o prémio (Mas onde raio andará este tal “tag”? E o meu prémio? Onde está o meu prémio?)

(opcional) Colocar link do blog que criou este prémio (ainda bem que é opcional)

Criar” será um pouco exagerado. Primeiro que tudo porque a ideia já está mais que gasta. Seguidamente, não há prémio. E à semelhança das promessas governamentais, apenas a menção deste, talvez como promessa eleitoral (como não é designada a sua natureza, talvez se trate de algo religioso e espiritual)

Ora isto dos “prémios” só nos coloca em posições difíceis. Que o diga a Vague, que por não conhecer bons blogs em quantidade suficiente para preencher a sua quota, teve um gesto de simpatia e me nomeou juntamente com os outros, para conseguir apresentar um conjunto minimamente volumoso.

Para animar um pouco a coisa, e já que não vou passar isto a ninguém (já se diz “por aí” que quando querem acabar com uma corrente qualquer passam-na para mim) em vez destes “prémios” politicamente correctos e completamente delicodoces, venho sugerir que se quebre um pouco esta monótona (embora simpática) corrente; se criem “menções” mais apropriadas à realidade.

Proposta para “Menções” a atribuir a outros blogs.

- “nem gosto muito do teu blog, mas se te deitasse a mão ias ter inspiração para um monte de posts eróticos”.

– “não me interessa para nada isso que escreves, mas se parecer que te conheço talvez alguns dos teus comentadores decidam aparecer lá pelo meu blog”.

– “já cá não venho há vários meses, mas tu sabes que não preciso de te ligar nenhuma porque somos amigos”.

– “o teu blog é uma trampa, mas vai haver muita gente a roer-se por me ver comentar aqui”.

E poderia continuar uma lista enorme de atribuições bem divertidas. Uma vez que seria muito mais fácil encontrar candidatos que se enquadrassem nestas categorias, do que nas de “Blog Literário de Qualidade”, “Blog de Acção Humanitária Desinteressada” ou mesmo “Blog de Jornalismo e Informação Isenta”.

Talvez esteja a parecer ingrato e mesmo um pouco zangado; mas não. Sei reconhecer quando alguém está a ser agradável para comigo e sem dúvida que o meu ego se sente agradecido.

Mas quanto ao “prémio”, Vague. Não penses que te vais livrar facilmente desta…
ATENÇÃO!

Tendo a Vanus de Blog aparecido com “Propostas para Menção” ainda melhores que as minhas, ficaria mal da minha parte não me aproveitar (à boa maneira blogsférica) da sua imaginação e esforço.

Assim vamos iniciar à semelhança de outros blogs de vão de escada, uma secção chamada “TheOldMan feito pelos seus leitores”. Designação que embora passível de más interpretações, servirá para colocar em destaque as ideias que queiram propor em relação a determinado tema; bastando para tal atirá-las para a minha caixa de comentários.

Começamos hoje pelas “Menções” propostas pela Vanus de Blog:

"adoro o teu blog, mas não preciso linká-lo porque o leio pelo google reader"

"a tua escrita é a melhor, mas agora tenho um amigo virtual importante que não vai com a tua cara, por isso tive que te deslinkar"

"sabes que não te comento no blog porque a tua escrita é perfeita, não há nada a dizer (e continuo a ser amigo/a do tal amigo importante que cada vez te destesta mais)"

"ao meu blog só chegam os prémios que importam, todos os outros que não me são atribuídos são uma merda"

"não tenho tempo para comentar ninguém porque tenho vida lá fora (mas comento os outros 42 amigos todos os dias, é mesmo azar!)"

"detesto o que escreves, mas és óptimo para aumentar o meu número de comentários"


Música de Fundo
Hate To Say I Told You” – The Hives

Creative Commons License
Todos os textos desta página estão protegidos por BLOG e por uma Licença Creative Commons.

theoldman.blogspot.com Webutation