quarta-feira, 25 de maio de 2011

Alguns crentes suspeitam que talvez até o tipo nunca tenha lido a Bíblia...




Pedimos desculpa por esta interrupção, o Fim do Mundo segue dentro de momentos
- Talvez mais lá para o fim do ano… -

Já deve ser suficientemente triste acreditar literalmente no que está escrito na Bíblia. Agora cozinhar profecias estapafúrdias baseadas em cálculos numerológicos sem qualquer sentido, e que qualquer cábula do segundo ciclo consegue desmentir; isso então é absolutamente patético.

Imaginem agora que este cromo tem um bacharelato em ciência pela Universidade de Berkeley… é de perder a fé no “ensino superior”.

Harold Camping, um apresentador de rádio e televisão com 89 anos, cuja condição de auto-proclamado profeta já é por demais suspeitosa. Após ter já previsto por duas vezes (e sem qualquer resultado, como sabemos) o fim do mundo, volta à carga com o famoso “Bolas, pá! Enganei-me. Afinal é em Outubro”. Continuando porém a manter-se o dia 21 para o tão esperado (pelo menos por ele) acontecimento, pois é um dos números com que costuma jogar no “California’s SuperLotto Plus”.

O simpático lunático que é muito convenientemente proprietário da rede de rádio “Family Stations, Inc.”, afirmou a quem o quis ouvir que todos os que não ascenderem aos céus até ao último sábado antes da data aprazada, serão varridos da face da terra por um gigantesco terramoto.

Em consequência destas afirmações delirantes, alguns cidadãos (americanos, claro) acabaram por tomar decisões das quais talvez se venham a arrepender.

Em Nova York, Robert Fitzpatrick de sessenta anos (ou seja, já em muito boa idade para não ser “comido por parvo), gastou os 140.000 dólares que eram todas as suas economias no aluguer de mil espaços de publicidade em carruagens de Metropolitano e em paragens de autocarro, advertindo sobre o 21 de Maio com o texto “Terramoto Global. O Maior Já Visto! Dia do Julgamento 21 de Maio de 2011.

Assim sem mais nem menos, até parece a publicidade ao Circo Vítor Hugo Cardinali.

Outra idiota… Perdão! Crente. De nome Adrienne Martinez e com vinte e sete anos, que além de ter uma filha com dois anos espera outro para o próximo mês, anulou a sua inscrição na Faculdade de Medicina após ouvir o anúncio que Harold Camping fez na sua rádio, e abandonou o emprego assim como o seu marido Joel. Tendo-se mudado ambos para Orlando (O que também é uma atitude “interessante”. Pois aparentemente houve algo na teoria do “terramoto global” que lhes deve ter escapado. Ou então estavam à espera de apanhar boleia do “profeta) onde se dedicaram a distribuir folhetos.

Por último em Palmdale e segundo a polícia local, Lyn Benedetto com medo do fim do mundo fez deitar nas suas camas as duas filhas (de 11 e 14 anos) tendo utilizado um “x-act” para lhes golpear os pulsos e a garganta, após o que fez o mesmo a si própria.

Felizmente uns amigos menos estúpidos, alertados pelo teor de anteriores conversas sobre o tema, avisaram as forças policiais que conseguiram intervir antes que qualquer uma delas morresse dos ferimentos. Tendo sido as três transportadas para o Hospital de Antelope Valley. As crianças ficaram entregues ao Departamento de Cuidados Infantis da Califórnia. Quanto à mãe, espera-se que até Outubro seja mantida fora de circulação. Não vá o diabo tecê-las.

Mas voltando ao nosso “profeta”.

Harold - cujos antigos condiscípulos da sua “alma mater” ainda não fazem ideia de como passou a álgebra - não satisfeito por ter plagiado o argumento de um filme medíocre e desestabilizado a vida de algumas centenas de atrasados mentais, ainda teve a lata de aparecer com uma das desculpas mais pífias de que há memória para justificar o adiamento do espectacular evento - “Sempre afirmámos que o dia seria o 21 de Maio, mas não tínhamos compreendido completamente o significado espiritual”.

Não sei se este “afirmámos”, se refere a um batalhão de maluquinhos com calculadoras que ele possa ainda ter lá na sua organização, ou se tal como é típico de certos megalómanos (e também da Realeza Britânica; o que vai dar ao mesmo) se refere a si próprio na terceira pessoa por pura alienação. Mas foram estas as suas últimas declarações sobre o tema do fim do mundo; após as quais se apressou a sair, alegando que necessitava de mudar a fralda.

Música de Fundo
My ApocalypseArch Enemy (link)


sexta-feira, 20 de maio de 2011

Pelo menos um dos que atestam o facto entrou na Guerra das Estrelas!



Foto: Net

Mais uma “Conversa em Família” antes do Fim do Mundo
- … que presumivelmente é amanhã. -

Desde a minha rotura com a Dona Odete devido de um diferendo sobre a “Metodologia do Pequeno-almoço”, que não me vinha aqui debruçar (é uma questão de equilíbrio) sobre esse ponto alto do dia que é a primeira refeição. Momento esse considerado pelos antigos Romanos como tão importante, que o próprio Nero (dizia-se) nunca começava a assinar o rol diário de execuções, sem antes “mandar abaixo” uma boa tigela de “Pultes” com queijo fresco e mel (puls Júlia).

Ainda bem, pois já é pelo menos uma coisa que temos em comum. Embora eu dispense mixórdias demasiado complicadas.

Como não me apeteceu escrever durante um tempo, venho aqui hoje para me despedir de vós e do mundo, caso ele realmente acabe como é vaticinado neste site. É melhor irem lá vê-lo hoje (o site e não o mundo; que esse está “lá fora), não vá amanhã ter já desaparecido. Ou pior ainda… Ter o mundo de facto acabado e dar por si à deriva no túnel das almas (assim uma espécie de “caneiro”, mas mais espiritual), como se fosse um qualquer preservativo usado.

Imensas coisas se têm passado aqui pelo Bairro Amarelo. Mas nem eu quero fazer concorrência ao Correio da Manhã, nem aqueles que me são mais íntimos conseguiriam suportar a vergonha resultante desse tipo de degradação moral (já nos bastam os sites em que se apoia o Primeiro Ministro como o novo salvador da Pátria).

Mas o certo é que o “Fresquinho” (é onde tomo agora o pequeno-almoço) foi ontem assaltado quando se encontrava a encerrar o estabelecimento. E ao telefonar para o posto da GNR da Trafaria (o Monte de Caparica, apesar das dezenas de milhar de habitantes, não tem sequer um miserável guarda nocturno), foi-lhe dito que um dos carros se encontrava de serviço na Costa de Caparica e que o outro (único) existente estava em Setúbal, presumivelmente em reparações.

Ora hoje num matinal debate conjunto entre os desempregados (os verdadeiros, que já tiveram emprego em tempos), os reformados e os gajos (como eu) que têm todo o tempo que quiserem para beber café, acabámos por chegar à (renovada) conclusão que por mais que se encolham, os culpados de toda esta choldra são os governantes PS/PSD que alternadamente têm nos últimos vinte e cinco anos transformado o país naquilo que é hoje.

Uma boa merda.

E se acham que isso é bom, por mim estão à vontade. Pois nada melhor para aferir o estado do pais do que alguns anos de leitura de blogues; em que da jactância e gabarolice de passou à fase “choramingas” sem qualquer transição assinalável.

Não é pois necessário ir desenterrar os relatórios financeiros de organismos internacionais independentes; bastando apenas estar com atenção ao que o povo (sim, meninos. Por mais que isso vos envergonhe, vós também sois povo. Principalmente os que o negam com uma veemência algo suspeita…) tem escrito nos seus blogues durante os últimos oito anos desde que se deu o grande boom. Em Maio de 2003.

Mas estava eu a falar do assalto ao café do “Fresquinho”. Um assalto totalmente gratuito e desnecessário, posto que o mundo acabará amanhã segundo ESTE site (só não sei bem a que horas. O que anda a transtornar um pouco a minha agenda).

Desnecessária também (mas por outras razões) será a construção, por parte do município, das novas biblioteca e piscina na freguesia de Caparica. Uma vez que devido à falta de policiamento (e de alguém que se lembrasse de construir uma esquadra) será muito mais fácil aos miúdos ficarem em casa a ver os Morangos com Açúcar e As Tardes da Júlia; do que terem que se armar e vestir o equipamento completo só para irem levantar “O Fim da Utopia” ou as “Memórias” de Casanova.

O café do “Fresquinho” nada tem de importante, excepto talvez o facto de tal como qualquer outro mecanismo dinâmico observado através de um razoável espaço de tempo, poder servir de barómetro para a situação do país.

O país está assim (e não se iludam, pois a quem o faz isso só dá aura de idiota) devido aos últimos vinte e cinco anos de governos irresponsáveis, patrocinados por todas essas “Forças Demagógicas” que habitualmente tentam “tirar-nos o apetite” à hora de jantar. E a solução, penso eu, não passa por os tirar de lá e optar por uma (impraticável) conjunção de forças alternativas; pois na verdade “Forças Alternativas” são coisa que não existe.

Agora que as directivas financeiras estão definidas (embora não as políticas. Pois essas nunca passam da fase de campanha), seria uma boa altura para os obrigar a trabalhar em comum, naquilo que antigamente se chamava de “Governo de Salvação Nacional”; e responsabilizá-los prontamente caso falhassem.

Estão a ver? Como se o Governo fosse uma espécie de emprego e eles precisassem mesmo daquilo para prover à sua própria sobrevivência bem como das suas famílias.

Parece-me que já quase consigo ouvir um coro de vozes indignadas, clamando que tal não é o mesmo que ser cidadão ou como declarava há tempos essa luminária senil e fascizóide do Almeida Santos; que “O Povo deve sentir as dificuldades tal como o Governo as sente”… e mais um rol de desculpas esfarrapadas para, como é hábito, nunca cumprir o que se promete.

Outra coisa muito importante (que se lixe o assalto ao “Fresquinho”, que ninguém aqui liga a essas insignificâncias) todas as promessas não cumpridas foram feitas em nome de partidos. E embora todos eles tenham tendência para arranjar uma cara nova cada vez que se querem livrar de responsabilidades embaraçosas, há que ter em conta que isto não é uma questão de Cavaco, Sócrates, Passos ou Portas. Um dia em que todos eles estejam mortos, as suas organizações continuarão a fazer o que sempre têm feito até agora (o que acham que é?).

Isto é claro, a não ser que o mundo acabe mesmo amanhã.

Música de Fundo
It’s The End Of The World As We Know ItR.E.M. (link)

sexta-feira, 13 de maio de 2011






Pergunta Embaraçosa
- ou, Os Pintelhos Devem ser Cuspidos Discretamente -

"José Sócrates, honra lhe seja feita, é um grande actor, um mentiroso compulsivo, que vive num mundo virtual em que só ele tem razão. Tem uma máquina de propaganda montada há seis anos, poderosa. E o PSD tem uma máquina artesanal no campo da comunicação
Eduardo Catroga

Ó Eduardo, vocês não tinham aí no partido outro ancião que alegava conseguir vender presidentes (a não ser que não resulte com Primeiros-Ministros) como quem impinge sabonetes? Era o tipo da "SIC Artesanal", não era?

Música de Fundo
Chewbacca - Supernova (link)

segunda-feira, 9 de maio de 2011




Imagem: Net


Universos Paralelos
- Argumento para o “piloto” da primeira série portuguesa de ficção científica, a transmitir na RTP2 por volta das três e meia da madrugada; mas apenas após a compra da estação por parte da Fundação Calouste Gulbenkian –

Debruçado sobre uma projecção tridimensional do que parece ser uma colecção de gigantescos “abafadores”, um extraterrestre que lembra vagamente uma “lagarta da couve” atacada de bulimia, repreende outro exactamente igual mas de expressão compungida.

– Idiota! – Grita furiosamente o primeiro ET, enquanto as suas antenas abanam como se fossem feitas com bolas de ping-pong e molas de arame – disse-te para teres cuidado com o reboque, e mesmo assim quase que conseguiste enfiar esse planeta todo encharcado pelo buraco negro adentro.

- Mas, ó chefe…

- Cala-te! Se não fechas a matraca deixo-te na próxima dimensão com Centro de Emprego. Como é que vou remediar isto? Por causa da tua estupidez, o buraco negro acabou por fazer carambola e entrar pelo “Wormhole” Nº 7. E agora, minha besta, vou ter que aturar a administração porque tenho cinco planetas iguais, com habitantes iguais, mas com linhas de tempo paralelas. Como é que hei-de saber qual deles é o original?

Enquanto o 2º ET fica a fazer “horas extra” para remediar o problema, a câmara desce sobre uma fila de cinco planetas azuis, apenas separados por uma ténue membrana de tempo inerte (uma espécie de “látex do tempo” mas sem lubrificação).

***************************************
São exactamente 19h do dia 5 de Junho de 2011.

***************************************

Planeta 1

- Vá lá, Teixeira… Não me digas que ainda estás chateado com aquela ninharia da desautorização? Sabes bem que é aquilo a que os gajos do PC chamam de “disciplina revolucionária”. E escusas de fazer essa cara de menino chorão, que eu conto contigo para a vida… Se me falhas, entalo-te como fiz ao labrego do Mário Lino.

Teixeira dos Santos continua a fazer bolinhas com o miolo do croissant, sem perder o seu ar amuado. Mas a senhora que traz os cafés dá-lhe uma disciplinar palmada na mão; farta já de birras e de ver o chão todos os dias sujo de migalhas. – Que eu não o apanhe a brincar outra vez com a comida. – adverte-o esta com ar sério – Mas que ministro da economia mais “estragadão”…

José Sócrates pega num pastel de nata e pergunta à funcionária – Então Dona Vicência, o que é que achou de termos ganho com margem de 18%? Foi mesmo do outro mundo, hein?...

Deve ter sido, Senhor Presidente do Concelho – disse a senhora que já devia vencer aí umas seis diuturnidades – Deve ter sido, porque está lá fora uma coisa enorme que parece uma travessa de pyrex; e que além de fazer uma barulheira terrível, já derreteu metade da Fundação Mário Soares…


Planeta 2

No Largo do Caldas, uma multidão de 48 pessoas, alguns deles apoiados em andarilhos e acompanhados de enfermeiras boazonas (que são o único tipo de enfermeiras que deveriam existir em qualquer universo) contempla o líder; que de botas de salto de prateleira e boné aos quadrados acaba de saltar para uma pick-up onde já se encontra um arado em esferovite.

- Amigos! – Profere esfuziante enquanto ajeita a melena para fora do boné – Nossa Senhora que não me abandona desde aquela ocasião do crude, desta vez recompensou todas as velas que a minha mãe lhe tem posto por mim e pelo meu irmão.

- Mas afinal, ganhámos ou não? – Pergunta Telmo Correia, que está no meio da multidão a tentar reparar com fita adesiva, a armação dos óculos que lhe caíram ao chão no meio da efusão da vitória.

- Ganhámos sim! – Exulta Paulo Portas, levantando o punho com determinação como se estivesse a ser filmado para um documentário de Leni Riefenstahl. – Finalmente, Portugal!

De uma negra e solitária nuvem que pairava preguiçosamente sobre o local, desce subitamente um raio ziguezagueante que o atinge no Patek Philippe, convertendo-o instantaneamente em cinzas.

- E agora, Telmo? – Pergunta Basílio Horta, que entretanto tinha chegado atrasado ainda a compor o cós das calças. – Não me digas que é desta que vamos ter que ir ao “lar” buscar o Soares Carneiro…


Planeta 3

- Ó Laurinha, onde e que eu deixei aquela gravata cor salmão que o “Socas” me mandou no Natal? O tipo vai estoirar de raiva quando me vir usá-la durante o discurso da vitória…

- Aghhorra no phosso. Tou a lavhhar os thentes.

Contrariado, Pedro Passos Coelho abre a porta do roupeiro; mas dentro deste apenas consegue ver casacos e gabardinas. Nada de gravatas…

Estende cautelosamente o braço para lá dos casacos, mas uma força desconhecida suga-o para dentro do móvel, cuja porta se fecha com um som semelhante a uma palmada seca dada numa nádega carnuda (nem sei porque é que escrevi isto aqui, mas “prontes).

Meio atordoado, tenta levantar-se mas pára a meio com uma expressão de incredulidade estampada no rosto. As suas últimas e históricas palavras, são – Não sabia que em Nárnia havia lagartas gigantes… - antes de um desgostoso ET o reconverter numa boa porção de átomos livres bem como ao seu planeta natal.


Planeta 4

Francisco Louçã põe-se de pé sorrindo com uma expressão de extrema felicidade; e com a face banhada por flashes luminosos, pigarreia para indicar que vai usar da palavra.

- Portugueses! Não venho aqui agradecer terem-me eleito; porque serão vocês - todos aqueles que hoje confirmaram o “Não” que já tínhamos gritado no dia 12 de Março – que agradecerão a vós próprios terem votado em mim. O povo sabe o que quer. Tal como antes exemplifiquei, o casal “Zé e Maria”…

- Xico! Sai daí, caralho! – Grita-lhe Miguel Portas que continua sentado no sofá a comer “Doritos” directamente do pacote. – Senta-te lá, que me estás a “cortar a onda”…

- O que é que estás a fazer aí no meio da imprensa, Miguel? – Pergunta Louçã um pouco perplexo – Devias estar aqui comigo na tribuna, a festejar o novo amanhecer…

- Pois, pois… - Cortou cerce o interlocutor, enquanto tentava chupar um pedaço do delicioso frito que se alojara no intervalo entre os dois dentes da frente – Está a amanhecer, está. Olha, sai da frente da TV que eu estou a tentar ver o DVD dos Pink Floyd “Live at Pomeii”. E já agora, para a próxima vez certifica-te que os ácidos que compras são mesmo de confiança. Francamente! Só tenho coisas que me ralem…


Planeta 5

À porta da sede de campanha da CDU uma ambulância do INEM põe-se em marcha, transportando Bernardino Soares, que apreensivo segura solidariamente a mão de um arroxeado e balbuciante Jerónimo; jazendo este na maca com uma expressão esgazeada.

- E logo a mim! Porque é que isto não aconteceu ao Octávio Pato ou ao paspalho do Carvalhas? – Lamentava-se inquieto o simpático ancião, fazendo abanar perigosamente o saquinho do soro – O povo enlouqueceu, Dino. E logo este ano que tinha alugado um apartamento em Monte Gordo…

- Tem calma, Jerónimo – Responde-lhe compassivamente o camarada – Vais ver que a gente se safa. Pedimos ajuda ao Kim Jong-ll que tem experiência a tratar de assuntos do poder, e que também foi eleito… Ou ao Fidel, que agora está reformado e tem mais tempo para nos dar uma mãozinha… Estás a ouvir, Jerónimo? Jerónimo!... Por amor de Deus alguém traga o desfibrilador!


Conclusão

De volta à projecção do espaço multi-dimensional, o técnico tem as antenas pendentes de cansaço, quando o chefe irrompe no aposento travando bruscamente as suas elegantes cento e oito toneladas apenas com as pernas do lado esquerdo. – Então, não conseguiste remediar isso pois não? – guincha casualmente para o subalterno – De qualquer modo estive a ver as configurações do “multiverso” em relação àquilo e não há mesmo solução; pois já antes do acidente nenhuma das realidades era viável. Olha, aproveita a água e converte o resto em “matéria negra”. – Após o que se retirou rapidamente, derrapando ao melhor estilo Fred Flintstone.

O outro deu um encontrão mal-humorado no tanque de projecção, o que fez a imagem desestabilizar por uns momentos. Após o que se dirigiu ao aposento contíguo enquanto resmungava – A minha mãe bem tinha razão. Nestes estágios não se aprende nada de útil…

Música de Fundo
I Lost My Heart to a Starship TrooperSarah Brightman & The Gossip (link)


segunda-feira, 2 de maio de 2011

Na sua ânsia de emular Marat, Bin posa em centerfold para os fãs da Guiness.


Foto: Net

Morte à Eurásia!
- Num qualquer universo paralelo alguém se prepara para tomar o pequeno-almoço quando anunciam a morte do “Grande Adversário”. Infelizmente todos os índices de audiência ficaram aquém das expectativas. Não haverá segunda temporada. -

Não faz grande diferença que hoje em dia o Grande Irmão seja preto e vote pelos Democratas, ou se os asiáticos nos vendem incenso e leitores de Blue-Ray. O importante é que foi destruído mais um dos principais ícones da diabólica Aliança Fundamentalista Islâmica.

Não sei se teremos sempre estado em guerra com a Eurásia, mas tenho a certeza que tal como “crise”, “guerra” é uma das palavras que sempre acompanharam as notícias desde que me lembro

Não interessa bem em que ano estamos, pois não há ponto de referência que possa ser usado com fiabilidade. Uma vez que o passado foi sucessiva e radicalmente alterado em função da necessidade política, e ninguém tem já a certeza se Bin Laden realmente existiu, ou não passou de uma invenção da NSA. Sendo talvez apenas um figurante recrutado através da extensa rede do American Idol.

Algumas das organizações que se movem na clandestinidade sugeriram até que todas as imagens são falsas. Não passando de fotomontagens obtidas a partir do processo “Che Guevara”, apimentadas com um “cheirinho” de efeitos especiais e publicadas na altura mais apropriada.

Esta é a altura ideal para que todas as teorias conspiratórias sejam finalmente formuladas e devidamente arquivadas juntamente com as provas físicas num qualquer armazém, localizado no interior de uma montanha calcária.

A população aliada comemora nas ruas a morte do inimigo. Como já o fez a Sacco, Vanzetti, Alger Hiss, Emanuel Goldstein e tantos outros. Símbolos jogados como naipes de cartas e queimados enfim como simbólicas e orientais relíquias num desvairado e pirotécnico fim de ano.

Não fui verificar, mas juraria que o Mercado de Valores terá hoje iniciado os trabalhos em alta; provando que a anulação de um mero símbolo, continua a ser mais importante para o destino da humanidade do que qualquer mudança física e efectiva no sentido de contrariar o aquecimento global.

É importante a ideia de que algo se modificou com a morte de Bin Laden. Infelizmente a realidade é que tal é menos importante que a frescura da espuma da cerveja que será anunciada no spot seguinte; ou que a divulgação da lista de prendas do Real “Casório” Britânico (tudo coisas que contribuem muito mais efectivamente para a paz entre a humanidade).

Não sei bem, mas se calhar tudo isto se deve ao facto de eu ter dormido pouco esta noite e não gostar de segundas-feiras. O Certo é que eu iria jurar que nem sempre estivemos em guerra com a Eurásia… Deve ser impressão minha…


Música de Fundo

Keep Your Hands To Yourself - Georgia Satelittes (link)





Creative Commons License
Todos os textos desta página estão protegidos por BLOG e por uma Licença Creative Commons.

theoldman.blogspot.com Webutation